Agentes pulverizadores detidos injustamente por suposto roubo, apresentam queixa no Ministério Público

Na última sexta-feira, 2 de Outubro, dois agentes Pulverizadores, em exercício de jornada laboral, foram detidos ilegalmente e injustamente pelos agentes da Policia Judiciária por suposto roubo de telemóvel numa residência em Fruta-Fruta, São Tomé.

O alarme falso feito pela dona casa a ser pulverizada, culminou com a detenção temporária de dois elementos da equipa de pulverização. Os mesmos foram soltos após o aparecimento do referido telemóvel.

Inconformados com o ocorrido, um grupo de agentes pulverizadores dirigiram-se ontem, segunda-feira (25.10), ao Ministério Público e fizeram uma queixa-crime contra o dona do telemóvel e um agente da polícia Judiciária, que por sinal, é o irmão da acusadora.

Compartilhar :

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.