AMC promove o o primeiro Retiro de Empoderamento Político das Mulheres de STP

A Associação Mamã Catxina, em Parceria com a PNUD, iníciou ontem, 18 de novembro o primeiro Retiro de Empoderamento Político das Mulheres de São Tomé e Príncipe. O retiro tem objectivo de apoiar a capacitação em liderança feminina, na adesão a estruturas partidárias ou organizações da sociedade civil, na gestão de Conflitos, entre outros.

A actividade juntou mulheres de vários pontos do país para falar sobre liderança, gestão de conflitos, a participação na vida política e vários outros temas e contou também com a presença do Primeiro-ministro, Jorge Bom Jesus, Representante do PNUD, Kasia Wawiernia e a Presidente da Associação, Dalila Vila Nova.

O princípio da igualdade de género e a proibição da discriminação em razão do sexo está formalmente consagrado no artigo 15º da Constituição da República Democrática de São Tomé e Príncipe, bem como numa variedade de instrumentos internacionais e regionais de direitos humanos. Ao longo dos anos, o país assumiu vários compromissos a favor da luta pela igualdade de género e contra práticas discriminatórias e violentas contra as mulheres.

Em 2022, o país realizará eleições legislativas e locais, à luz da nova lei dos partidos políticos, aprovada em 2021, e que pela primeira vez, estabelece a obrigatoriedade dos partidos políticos, observar o princípio de equidade de género nos lugares elegíveis, estipulando a obrigatoriedade de uma quota de 30%. Esta obrigatoriedade é para todos os lugares elegíveis, sejam para o parlamento, seja para o governo local.

Esta lei veio tentar corrigir a desigualdade existente, com a representatividade de mulheres em lugares elegíveis a ser não só muito reduzida, como ainda em termos de Assembleia Nacional, no actual mandato houve uma redução em 5,2% de mulheres.

 

 

 

Compartilhar :

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.