Eleições presidenciais: Delfim Neves alega “fraude eleitoral massiva”

O candidato às Eleições Presidenciais Delfim Neves manifestou hoje a sua indignação face aos resultados parciais do escrutínio, que dão conta da sua derrota, tendo pedido a recontagem dos votos alegando uma “fraude eleitoral massiva”.

De acordo com resultados provisórios divulgados pela Comissão Eleitoral Nacional, Carlos Vila Nova é o vencedor das Eleições Presidenciais com cerca de 39,47%  de votos favoráveis, seguindo-se Posser da Costa que angariou 20,75% .

Delfim Neves, que está posicionado no terceiro lugar com 16,88% de votos, chamou a imprensa para mostrar o seu descontentamento.

“Não é aceitável em nenhum país do mundo, um candidato que fez a melhor campanha visível em todos os locais onde passamos durante os 3 meses de pré-campanha e campanha, fizemos várias passeatas e vimos lá o número de pessoas que estavam ali de vontade e coração e de repente eu passo para 3º lugar e com votos residuais”, contestou Delfim Neves.

Neves disse ainda que “nós tínhamos uma estrutura de 100 elementos que estavam a trabalhar na mesa e desses 100%, 90% são minhas famílias e só recebo 1 voto?”, tendo acrescentado que está a transmitir “uma constatação e um sentimento popular e eu não quero ir mais longe, tenho estado a acalmar os eleitores”.

A Comissão Eleitoral Nacional não garante que haverá segunda volta das eleições.

Compartilhar :

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.