Governo brasileiro e o PAM lançam iniciativa para fortalecer a merenda escolar das crianças de STP

O Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas (PAM) recebe uma doação de US$ 100 mil dólares do Governo brasileiro para a compra e distribuição de produtos locais orgânicos e naturais nas escolas dos distritos mais afetados pelas cheias que devastaram o país em finais de 2021 e em 2022. A iniciativa terá a duração de cinco meses e meio e focar-se-á na inclusão de alimentos biológicos e naturais nas refeições escolares, permitindo que os menus escolares sejam mais nutritivos e saudáveis para as crianças.

O projeto beneficiará algumas escolas dos distritos de Lembá, Cantagalo, Mé-zochi e Lobata, e espera-se que tenha um impacto direto na vida e na nutrição de milhares de crianças em idade escolar. Este projeto também promoverá a produção local de alimentos biológicos, sem o uso de químicos e fertilizantes artificiais pelos pequenos produtores nos distritos selecionados.

“Em razão das cheias de dezembro de 2021 e março 2022, o governo endereçou um pedido de apoio aos parceiros internacionais para apoiar as vítimas das cheias. O governo brasileiro respondeu positivamente ao pedido do Governo e colocou a disposição 100 (mil) dólares para a compra de alimentos. O Governo Brasileiro, o Governo Santomense e o PAM, em comum acordo, decidiram direcionar o fundo para a compra de produtos biológicos e naturais a serem distribuídos nas escolas dos distritos mais afetados”, disse Edna Peres, Encarregada do Escritório do PAM em STP, acrescentando que “essa é uma iniciativa que vai permitir que os menus escolares incluam mais produtos locais, biológicos, frescos e mais saudáveis para as crianças, enquanto estimula a produção de alimentos biológicos e beneficia os pequenos produtores”.

O Programa Nacional de Alimentação e Saúde Escolar (PNASE) beneficia diretamente mais de 50 mil crianças, ¼ da população santomense. Estudos recentes demonstram que o investimento no consumo de produtos locais no menu escolar pode apoiar o desenvolvimento da agricultura local e promover dietas mais saudáveis enquanto melhoram a saúde, nutrição e educação nas comunidades mais vulneráveis. Devido ao aumento de custos dos produtos importados, o Governo de São Tomé tem incentivado a produção local de modo a fornecer alimentos saudáveis adequados para prevenir a desnutrição em crianças em idade escolar.

Através desta intervenção que faz parte da assistência humanitária e de desenvolvimento do Programa Alimentar Mundial no país, o PAM pretende fortalecer a resiliência de populações vulneráveis à desastres naturais e crises alimentares, restaurando os seus meios de subsistência.

FONTE: Nações Unidas São Tomé e Príncipe

About Post Author

Compartilhar :

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.