Governo Regional toma novas medidas para fazer face ao Covid-19

O Presidente do Governo Regional, Felipe Nascimento, colocou em vigor esta quarta-feira um conjunto de medidas para fazer face ao Covid-19 na ilha do Príncipe.

Nestes últimos dias a Covid-19 voltou a ameaçar país, com destaque para a ilha do Príncipe. Nas últimas horas o número de casos da Covid-19 aumentou de cinco para 18 na ilha do Príncipe. Desta vez, a Covid-19 não poupou os profissionais da saúde. Quatro profissionais foram infetados.

Depois de reunido com o Comité de crise, o Governo Regional tomou algumas medidas de modo a evitar o alastramento da doença na ilha. As medidas têm um prazo de 15 dias (13 à 27 de janeiro), e são as seguintes:

a) Cancelar todas as atividades comemorativas do dia 17 de janeiro, incluindo o Ato Central;
b) Suspender as aulas de todos os ciclos, do Pré-escolar ao Ensino Secundário;
c) Estipular o horário de funcionamento dos estabelecimentos comerciais entre as 05:00h e as 17:00h, incluindo bares e restaurantes, exceto o serviço take-away;
d) Suspender as atividades religiosas, nomeadamente missas e cultos. Para o efeito, serão disponibilizados tempos de antena na Rádio Regional a todas as confissões religiosas;
e) Reduzir a lotação do mercado para metade, funcionando em regime de alternância de dois grupos de utilizadores (palaiês), ou seja, cada dia um grupo;
f) Suspender as consultas no Hospital Dr. Manuel Quaresma Dias da Graça, exceto atendimentos urgentes, tendo em conta que alguns dos pacientes testados positivo encontravam-se internados nos últimos dias e o Hospital representa um foco de contaminação. Para o efeito, os cuidados primários serão prestados nos postos de saúde da Igreja Nova Apostólica e demais postos descentralizados;
g) Condicionar as viagens de pessoas entre Príncipe/São Tomé, e vice-versa, apenas aos portadores de teste rápido negativo à Covid-19;
h) Reduzir para metade o número de trabalhadores nos serviços públicos, em regime de rotatividade, exceto os serviços essenciais, designadamente os serviços da saúde, serviços de segurança e serviços municipais;
i) Redobrar as medidas de protocolo sanitário no aeroporto e no porto;
j) Proibir todas as atividades que aglomeram pessoas;
k) Criar equipas de vigilância para prestar apoio clínico e psicológico aos pacientes em isolamento domiciliar;
l) Criar equipas de sensibilização e reforçar programas radiofónicos.

Quanto aos idosos, que são a camada mais vulnerável a pandemia, o Governo Regional está a criar as condições de isolamento voluntário dos mesmos num espaço especializado para o efeito.

Felipe Nascimento, alerta para a possibilidade de ser tomadas medidas ainda mais drásticas caso a situação se complique.

 

Compartilhar :

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.