Manifestação: apoiantes de Vila Nova exigem “respeito à vontade do povo”

Centenas de apoiantes do candidato presidencial Carlos Vila Nova, o mais votado nas eleições de 18 de Julho, saíram às ruas na última quinta-feira (29.07) em jeito de manifestação, exigindo a realização da segunda volta do escrutínio para 8 de Agosto.

A manifestação pacífica, realizada na tarde desta quinta-feira, contou com a participação de vários apoiantes de Vila Nova. Os mesmos percorreram as principais ruas da cidade capital, erguendo cartazes com várias frases elucidativas.

A segunda volta das eleições presidenciais deveria acontecer no dia 08 de Agosto entre os candidatos Carlos Vila Nova e Guilherme Posser da Costa. Mas até então o Tribunal Constitucional não se pronunciou a respeito da data. Tudo porque o candidato Delfim Neves, o terceiro mais votado, apresentou um recurso para a recontagem de votos alegando “fraude eleitoral”.

“Nós estamos num país democrático. Se o povo, em maior parte, votou para o candidato Carlos Vila Nova, neste caso, eles têm que respeitar a decisão do povo”, afirmou um manifestante para depois acrescentar que “eu não vejo o motivo de eles até hoje não marcarem a segunda volta”.

Os apoiantes de Vila Nova dizem não querer a recontagem de votos, e desejam que a segunda volta seja no dia 8 de Agosto.

“O nosso país não está a encontrar uma solução normal para nós. O povo apostou no candidato Vila Nova. Nós estamos confiantes. Se tiver segunda volta, vamos votar direto agora”, afirmou outro manifestante.

Mas nem todas as pessoas estavam a favor da manifestação; é o caso do cidadão Celso Silva – que considera a manifestação sem lógica. “Eu não vejo lógica para isso. Se ele está em primeiro lugar, então porquê que ele tem que sair à rua para manifestar? Manifestar o quê?”, perguntou.

“Quem não tem culpa no cartório, não teme. Quem não deve, não teme”, acrescentou o cidadão.

A manifestação teve o seu término na Praça da Independência por volta das 17h40. De recordar que o candidato Carlos Vila Nova, apoiado pelo partido ADI, conseguiu 43% de votos a favor, resultado que lhe permite disputar a segunda volta do escrutínio com o segundo classificado, Guilherme Posser da Costa, apoiado pelo partido MLSTP/PSD.

 

Compartilhar :

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.