Plataforma da Sociedade Civil realiza a I Conferência Nacional de Prevenção e Combate à Violência Sexual

A Plataforma da Sociedade Civil realizou esta quarta-feira, 12 de Maio a I Conferência Nacional de Prevenção e Combate à Violência Sexual. A referida Conferência que foi realizada na Assembleia Nacional, teve o objetivo de abordar de uma forma abrangente sobre a violência sexual, bem como o papel que as instituições públicas, privadas e a sociedade civil têm desempenhado na luta contra este flagelo.

O discurso de abertura foi proferido pela ministra da Justiça, Administração Pública e Direitos Humanos, Ivete Lima que felicitou a organização do evento, bem como o envolvimento e participação da sociedade civil na protecção e defesa dos direitos humanos.

“A problemática do abuso sexual em São Tomé e Príncipe constitui uma prioridade do XVII governo constitucional. As acções de prevenção, mitigação e controle do fenómeno, não é somente uma tarefa exclusiva das esferas judiciais, policiais e da saúde, mas sim de todos os sectores”, frisou a ministra.

Durante a palestra foi proferido 4 painéis sendo: I- Violência sexual conceito e forma; II- Impacto da violência sexual; III- Violência sexual em São Tomé e Príncipe; IV- A legislação nacional e a violência sexual.

A presidente de Mama Catxina, Dalila Vila Nova que apresentou o primeiro painel disse que a palestra foi muito importante, tendo acrescentado que” foi uma boa oportunidade para reflectimos sobre as várias formas de violência sexual de menores em São Tomé e Príncipe”.

“Demos um passo muito importante porque contamos com várias individualidades presentes na conferência e acredito que a nossa mensagem chegou ao público e conseguimos ter o engajamento das pessoas”, disse Dalila Vila Nova.

A conferência foi encerrada com o lançamento oficial da campanha “Quebre o Silêncio, Chega de Abuso Sexual de Menores”, onde serão divulgados vários vídeos na Televisão Digital (Zunta TV) e a Televisão São-tomense (TVS).

Compartilhar :

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.