PR são-tomense paraticipa na reunião de Alto Nível das Nações Unidas

O Presidente da República de São Tomé e Príncipe, Carlos Vila Nova participou, ontem, 9 de Fevereiro, numa conferência ‘online’ das Nações Unidas sobre prevenção de conflitos. A referida conferência foi organizada pelo Departamento Político das Nações Unidas e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), e reuniu chefes de Estado e ministros dos Negócios Estrangeiros de vários países para um balanço sobre a intervenção das Nações Unidas na prevenção de conflitos

Apenas dois presidentes africanos foram convidados a tomar a palavra. São Tomé e Príncipe e a Libéria. Os dois países foram convidados por serem considerados casos de sucesso no que concerne a prevenção de conflitos, no seu relacionamento com as Nações Unidas e pelo perfil dos Chefes de Estado que simbolizam nova geração de políticos do continente africano.

O Chefe de Estado são-tomense, na sua intervenção, disse que “é uma grande honra para mim, mas também para o povo de São Tomé e Príncipe, tomar a palavra neste evento. É para nós um importante reconhecimento do nosso compromisso com a paz no nosso próprio país, mas também o nosso compromisso com a paz na nossa região e no mundo”.

Carlos Vila Nova, enfatizou também que “se deve celebrar os mais de 75 anos das Nações Unidas”. Contudo, lembrou que “se deve celebrar, mas se deve também reflectir e agir de modo que os princípios fundadores das Nações Unidas sejam cumpridos”, tendo recordado que “São Tomé e Príncipe não conheceu guerras, nem conflitos violentos, é um povo acolhedor, mas sofre com uma das “guerras” mais difíceis de combater: a pobreza”.

Além disso, o Presidente da República reafirmou que o país tem uma população extremamente jovem, que enfrenta o desemprego e tem a emigração como solução dos seus sonhos.

A reforma da Organização das Nações Unidas, que o secretário-geral da ONU, António Guterres, tem vindo a implementar, também mereceu elogios do Chefe de Estado são-tomense, Carlos Vila Nova.

“Embora São Tomé e Príncipe seja um país pequeno, somos membros de pleno direito da comunidade internacional, e vemos com grande preocupação as tentativas de nos afastarmos dos princípios do multilateralismo. É por isso que saudamos novas ‘formas de trabalho’ das Nações Unidas, tais como este Programa Conjunto e o Fundo de Desenvolvimento e o Departamento de Política e Paz”, disse o chefe de Estado são-tomense.

Compartilhar :

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.