Presidente da CEN faz esclarecimento sobre a polémica dos boletins de voto

O Presidente da Comissão Eleitoral Nacional de São Tomé e Príncipe, Fernando Maquengo, esclareceu esta sexta-feira [15.07] o facto de nos boletins de voto os candidatos não estarem enumerados. Fernando Maquengo foi buscar a Lei Eleitoral para justificar a medida.

Durante uma conferência de imprensa concedida aos órgão de comunicação social nacional e internacional, Fernando Maquengo disse que “nas eleições presidenciais, nunca constaram os algarismos nos boletins de voto”.

Tudo porque a candidata às Eleições Presidenciais Elsa Garrido havia publicado recentemente um vídeo na sua página de Facebook alegando uma tentativa de fraude eleitoral. Na denúncia de fraude eleitoral prevista para as eleições presidenciais de 18 de julho, a candidata, destacava o facto de no boletim de voto os candidatos não estarem enumerados.

O Presidente da CEN afirmou que a medida foi tomada em conformidade com a lei eleitoral.

O artigo 74º da Lei Eleitoral (ponto 3) diz que “na eleição do Presidente da República, são elementos indicativos os nomes dos candidatos e as fotografias, do modo idêntico ao do bilhete de identidade”.

“Temos que respeitar a lei Eleitoral”, disse Fernando Maquengo para depois acrescentar que “sequencialmente eles [candidatos] serão representados pela ordem definida no sorteio do Tribunal Constitucional”.

Termina esta sexta-feira a campanha eleitoral no país. No próximo domingo (18 de Julho) os mais de 123 mil eleitores irão às urnas escolher o próximo Presidente da República de São Tomé e Príncipe.

 

Compartilhar :

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.