Príncipe abre mão de centro de oxigénio para salvar vida em São Tomé

O Governo do Príncipe decidiu ceder temporariamente ao Governo de São Tomé, uma peça essencial para o funcionamento da central de oxigénio do hospital Central Dr. Ayres de Menezes da ilha de São Tomé.

Segundo Filipe Nascimento, Presidente do Governo Regional, a Ilha do Príncipe tem vindo “a fornecer durante os últimos meses oxigénio à Ilha de São Tomé, com o envio regular de botijas”. Devido ao elevado fluxo de consumo durante os últimos dias, estas operações têm revelado insuficiente.

Já há meses que a central de oxigénio do Hospital Central de São Tomé está parada; o que levou o Governo Central a solicitar ao Governo Regional uma peça essencial para a central de oxigénio de São Tomé.

“O Governo Central, na pessoa do Sr. Primeiro-Ministro, solicitou ao Governo Regional a possibilidade de cedência temporária durante três semanas, que é o tempo da chegada da encomenda feita ao exterior do país, da peça “Booster” da central de oxigénio da Região Autónoma do Príncipe para ser instalada na Central de oxigénio do hospital Central Dr. Ayres de Menezes”, afirmou Filipe Nascimento.

Segundo o diretor do Hospital Central, a peça enviada da ilha do Príncipe já foi instalada e a central do Hospital Ayres de Menezes já está em funcionamento.

Durante esse período  a  central Regional ficará inoperante; o que levou Filipe Nascimento a pedir compreensão da população do Príncipe.

Compartilhar :

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.