Reportagem sobre o Aumento de Abuso Sexual de Menores em STP

Apesar das diversas campanhas de sensibilização, o número de casos de abuso sexual de menores têm vindo a aumentar nos últimos tempos. A equipa da “Zunta Cloçon” saiu às ruas para colher a opinião da população sobre este problema social.

Durante a cerimónia de homenagem ao Dia Internacional dos Direitos Humanos, a ministra da Justiça e Direitos Humanos, Ivete Lima, afirmou que “a nível nacional promoveu-se uma campanha de grande escala em todo o país contra violência e abuso sexual de menores”.

Parece que esta campanha não surtiu efeito. O abuso sexual contra os mais pequenos estão a aumentar e não restam dúvidas.

Desde que nasci, eu nunca vi tipo desse crime generalizado em São Tomé e Príncipe, pai com filha, irmão com irmã…”, lamenta um idoso dos seus 64 anos.

Segundo ainda Inácio Bom Jesus o problema está no Ministério Público que, segundo ele, tem estado a arquivar os processos depois de todo o trabalho feito pela Polícia Judiciaria em conjunto com a Polícia Nacional.

“O Governo tem estado a tomar medidas, o problema está no Ministério Público, e nós estamos arrependidos de ter um Ministério Público assim”, reforçou.

Talvez a solução seja uma profunda reforma de todo o sistema judiciário. São Tomé e Príncipe já tem um plano de modernização da justiça. A execução deste plano está avaliado em cerca de 4 milhões de euros. Vai durar 3 anos (2021-2023).

Hamilton da Costa, vendedor ambulante, diz que os pais devem estar mais atentos aos seus menores. Aconselha os pais a deixarem os seus filhos no jardim ou com os mais velhos quando estiverem a sair de casa.

As campanhas porta-a-porta também podem funcionar. Quem o diz é o jovem taxista Jackson Ruivo. Segundo ele, isto iria motivar os jovens e os mais velhos a deixarem de cometer este crime.

O Estado, que tem o dever de garantir a proteção dos mais pequenos contra esses atos, deve assumir a sua responsabilidade punindo assim os abusadores de menores.

 

Compartilhar :

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.